domingo, junho 17, 2007

Divagação

Gosto de chegar em casa de madrugada, as impressões, sons, cores da noite ainda vivos em mim, e no silêncio sentar diante da tela e escrever.

Embora os textos pareçam os mesmos de sempre à luz do dia, há alguma coisa no momento em si que o faz único. Sagrado.

Eu me sinto vivo.

Nenhum comentário: