sexta-feira, dezembro 28, 2007

For a found harmonium




Outubro sabia, é claro, que o ato de virar uma página, de terminar um capítulo ou fechar um livro, não terminava uma história.
Tendo admitido isso, ele também declararia que finais felizes não eram difíceis de se encontrar: "É simplesmente uma questão", Outubro explicou a Abril, "de encontrar um canto ensolarado num jardim, onde a luz é dourada e a grama macia; um lugar para se descansar, parar de ler, e ficar contente".
De O Homem que Era Outubro, por G.K. Chesterton / Biblioteca dos Sonhos


Como um final de livro.

Como um final de filme.

Como um final de ano.

E esse foi sobre se consertar das coisas intangíveis que chacoalham as nossas almas e outras bobagens relevantes. Esse foi sobre aceitar a saudade, aceitar a vida e seguir em frente.

Inventamos um final, roubamos algumas palavras e uma música, sobem os créditos e nos preparamos para um novo começo.

E, pela primeira vez em muito tempo, tudo está bem.

Tudo está bem!

Rindo à toa, em algum lugar ensolarado de luz dourada e grama macia.

Feliz 2008 pra você.

Com muita música, cor e pessoas legais.


(Texto de O Homem que Era Outubro escrito por Neil Gaiman em Sandman: Estação das Brumas.
Music for a found harmonium composta por Simon Harry Jeffes e executada por Penguin Cafe Orchestra).

Nenhum comentário: