sábado, junho 21, 2008

Ambição






Foi o meu camarada Piuí que me falou do trabalho do Paulo Brabo. Ilustrador de mão cheia que escreve muito bem, pensa muito bem e mantém um blog muito bacana com um título sensacional: A Bacia das Almas: onde as idéias não descansam. É do Paulo a autoria da tirinha acima.

Já a primeira vez que ouvi falar do tal livro Pai Rico, Pai Pobre, foi por um colega de trabalho, anos atrás. Me lembro que ele olhou pra mim e disse: "a vida inteira a gente olhou torto pra esses especuladores, quando na verdade a gente devia fazer a mesma coisa". Afinal, trata-se de um livro sobre “como fazer o dinheiro trabalhar por nós”. Alguns truques financeiros, especulação e coisas assim.

Mas nunca li o livro e não posso avaliá-lo.

O que fiz hoje foi assistir tv.

Durante a tarde, vi o quadro “Lar, Doce, Lar” no Caldeirão do Huck. Eles reformaram a casa de uma família. Uma reforma radical, que transformou a casa cinzenta e úmida em uma simpática vitrine da Tok&Stok. Após um show do pessoal da alvenaria (a organização dos trabalhadores realmente é impressionante), a nova casa estava pronta. E daí chegou a família.

Extremamente emocionados, eles entraram na nova casa, enquanto a edição de vídeo mostrava o “antes” e “depois”. Luciano Huck pergunta ao pai da família como ele se sente.

De voz engasgada, o homem fala alguma coisa sobre “sacrifício”.

À noitinha, no SBT, lá está o Silvio Santos, lenda viva da tv brasileira. O jogo da vez é assim: uma mulher tem que escolher entre maletas. Cada maleta contém um valor de prêmio que vai de 5 reais a um milhão. Cada maleta que ela escolhe vai sendo descartada. Ela fica com o prêmio que sobrar na última maleta, então, se tiver sorte, ela sai de lá com um milhão de reais. No palco há um telefone. A cada escolha da mulher, o telefone toca e é o “banqueiro”, que faz propostas pra mulher desistir. Quanto menos maletas e maior a chance dela tirar a maleta de um milhão, maior a oferta do banqueiro, mas sempre bem inferior ao prêmio máximo. Quem atende ao telefone, conversa com o “banqueiro” e passa seus recados para a mulher é o Silvio Santos.

Até que ficaram só três maletas. O “banqueiro”, muito “preocupado”, segundo Silvio Santos, ofereceu R$360 mil pra mulher parar. Ela não parou. Não quis parar. Ansiosa, angustiada. Escolheu a maleta errada e foi pra casa com 500 reais, chorando. Durante todo o show, Silvio Santos sempre sorridente, tranqüilo, brincando com a mulher despreocupadamente. Como um sádico.

Em algum momento, fiquei sabendo que o marido da moça estava desempregado.

E daí temos a tira do Pai Rico, Pai Pobre ali em cima.

Você quer ter dinheiro? Tipo, muito dinheiro? Muito dinheiro mesmo? Fácil. Aprenda a explorar os outros. Sem dor na consciência. Vire o dono dos meios de produção. O dono da bola. Aprenda a trapacear legalmente os sistemas tributários e financeiros. Deixe de lado melindres ou princípios morais inúteis.

Ou, como diz o autor de Pai Rico, “lembre-se da Regra de Ouro: aquele que tem o ouro faz as regras”.

Aprenda a explorar e, quando tudo tiver dado certo, você pode mostrar a sua magnanimidade dando esmolas, fazendo reformas, dando pequenas oportunidades para os menos favorecidos que você.

Você pode começar pelos seus próprios funcionários, aqueles que “vestiram a sua camisa” e “cresceram junto com a sua empresa”. Dê uma cestinha de natal pra eles.

Vá em frente, campeão.

Eu vou ficar aqui torcendo por você.

...........

Enquanto isso, ficamos com o melhor de Silvio Santos: os seus imitadores. Aqui o meu favorito, o Marcelo Adnet, que interpreta Sweet Child of Mine. Mas é muito bom, oi!


Um comentário:

José Aguiar disse...

Muito, muito apropriado. Que cada um leia e consulte a consciência. Se tiver uma.