sábado, julho 26, 2008

E veja como são as coisas...


Outro dia fiquei meio chateado porque não fui pra Flip.

Aconteceram mais umas coisinhas chatas e eu fiquei de pá virada mesmo, colocando textos bonitinhos no blog pra tentar parecer otimista. Enfim, cagadas acontecem e a vida continua.

Daí me liga o seu José Aguiar com a boa notícia: ele tinha ganho o troféu HQ Mix de melhor site de autor. E me convidou para ir com ele e uma galera pra São Paulo de vã, assistir a premiação. Belê! Vamos nessa!

E acontecem os imprevistos. Maioria da galera dá pra trás (cuzões!) e a idéia da vã é abortada. Felizmente, o Cláudio, meu camarada professor lá do cefet (e que também tinha construído o site para o Zé, veja só que mundo pequeno) topou pegar a estrada e fomos nós lá pra Sumpaulo.

E foi uma noite sensacional. Ver de perto caras como Laerte, Angeli, Mauricio de Sousa, Luis Gê, Fernando Gonsales tem um quê de surreal. Sei lá. No fim, é mais ou menos como na Flip. Os autores estão lá, os criadores de tudo aquilo que consumo. Já não tenho mais idade pra ficar tietando, mas ainda assim é uma sensação engraçada ver os cabras de perto.

A surpresa pra mim foi encontrar o Danilo Gentili, do CQC. Curto o trabalho dele e não pude deixar de bater uma fotinha. (Apesar de tudo, o tiete ainda vive...)

Aliás, surpresa mesmo foi o André Caliman. Ele e o Leonardo Melo ganharam o HQ Mix de melhor Publicação Independente de Grupo, com a Quadrinhópole número 4. Acontece que tinha uma história minha nessa edição. Daí, quando anunciaram o prêmio, veio o André, me puxou pelo braço e falou vamos lá com a gente, cara!

E eu fui.



De repente tava de pé no meio do palco, cumprimentando o Serginho Groisman, levando aplauso, segurando o troféu "Samurai". Gente, foi ótimo. HAAHHAHAH!

Agradeço ao André e ao Leo pela oportunidade, afinal, se não são esses caras pra tocar o projeto, nada tinha acontecido. E depois a gente foi pra um boteco perdido nas entranhas de São Paulo onde comi um dos melhores e mais demorados cachorros quentes da história. Uma galera barulhenta sentada nas mesas rindo e conversando e comemorando esse negócio dos quadrinhos, que é uma coisa sensacional. Me senti em casa, me senti entre os meus. Muito legal, cara. Você não faz idéia.

Daí esses dias foram uma boa chacoalhada. Sei lá, num acredito muito nessas coisas de destino e tals, mas por um lado o Mundo te diz "não" e por outro te diz "sim". Acho que a gente precisa aprender a escutar.

E, pensando bem, mesmo que não escute, as coisas vão acontecendo. Já dizia o seu Rolando Boldrin:

Tem um ditado dito como certo
Que cavalo esperto não espanta a boiada.

E quem refuga o mundo resmungando
Passará berrando essa vida marvada.

Aprender a escutar o Mundo, gente.

Valeu, José, André e Cláudio.

Abração!

E pra lembrar, a minha histórinha publicada na Quadrinhópole 4.



3 comentários:

Rodrigo Scama disse...

Que inveja... Mas não deu mesmo prá ir. Ficaria muito feio faltar já no primeiro dia de coordenação...

José Aguiar disse...

Eu que agradeço, camarada!
Abração!

Anônimo disse...

Parabéns, pelo prêmio e pela história!

Rodrigo Stulzer
http://stulzer.net