sábado, outubro 25, 2008

Quem vai salvar minha alma?




Todos os clichês estão aí.

Podemos inventar mil maneiras diferentes de dizer, mas a mensagem é sempre a mesma. A sensação é sempre a mesma.

A devastadora sensação de fim, de que não haverá um dia seguinte. De que ficaremos presos nesse momento desagradável e nada nunca mais fará sentido. Que o vazio dentro de nós durará para sempre. Para sempre.

O que não é verdade, de modo algum.

Todos sabemos disso.

A vida continua, as pessoas continuam se encontrando e a cena da mesa se repete de novo e de novo. Mas nem sempre estaremos sentados do mesmo lado. Às vezes seremos nós a dar/receber/devolver/negar o pequeno Senhor Cantor Vermelho Pulsante.

Às vezes seremos nós a escolher se salvamos uma alma ou não.

Mas sempre somos nós os únicos responsáveis por nossa própria ruína.


(O vídeo clipe é de Gnarls Barkley, canção Who’s Gonna Save my Soul, álbum The Odd Copple. Bonito, engraçado e triste.)

2 comentários:

rogeriomarcal disse...

Excelente texto, boa reflexão sobre a vida.
Gostei do blog, espaço legal para publicar boas idéias! Parabéns. =)

Abraço.

Maria Luís disse...

A tomada de consciência de que cada ser humano é responsável pelas suas próprias escolhas é o passo essencial para ganhar mais esperanças no destino e provar um pouco mais de felicidade nos sonhos que temos e que sabemos que se quisermos são possiveis de realizar, a não ser que sejamos conformistas passivos que preferem agarrar-se a uma religiao, a uma telenovela, a um chat na internet, a uma barra de chocolate... e esperar que a nossa vida desinteressante e triste mude quando chegar um salvador, quando a nossa equipa ganhar o campeonato, quando o actor giro da história nos telefonar do nada ou emagrecer-mos por ficarmos o dia todo em casa com medo que o mundo nos esmague. O mundo é mesmo assustador...mas só se deixar-mos que ele nos assute.