quarta-feira, dezembro 31, 2008

o ano do rato

2008, segundo o horóscopo chinês (ou japonês, sei lá), foi o ano do rato.

Não sou astrólogo, mas escuto umas coisas aqui e ali. Um camarada meu, que faz secretamente parte de uma seita secreta que guarda os segredos milenares da sabedoria oriental, comentou comigo que 2008 foi o ano das transformações.

Nas festas e confraternizações de fim de ano, escutei muita história por aí. Esse ano, um conhecido, aos 30 anos, foi descobrir quem era a verdadeira mãe.

Um amigo meu, de infância, sofreu um acidente no começo do ano. Agora em dezembro eu conversei com ele, ele me olhou nos olhos e disse que os médicos não acreditavam que ele fosse sobreviver. Algo mudou nesse meu amigo, algo na sua voz e falar com ele dá um arrepio na alma.

Outro amigo passou três vezes pelo hospital, por três razões diversas.

Não foi fácil pra ninguém.

Esse ano teve os crimes das meninas. A menina jogada da janela, a menina encontrada na mala da rodoviária, a menina morta no matagal.

Esse ano teve Santa Catarina e suas chuvas.

Esse ano fedeu a ódio, dor e medo.

E esse ano eu reclamei demais.

2008 foi o Ano do Rato. Um rato feio, medonho. Mas também cheio de energia, de fúria, de tenacidade. Desse ano saio bem melhor do que entrei.

Agora o ano acabou. Vira a página. Nova vida. Eu acredito nisso, acredito nessa mágica da virada de ano, a mágica da meia-noite. E acredito que 2008 foi uma longa meia-noite. Foi o ano da transformação, da mudança, e a mudança é lenta, muito lenta e trabalhosa.

Eu sinto orgulho por ter passado por esse ano. Ele foi duro e desgastante, mas também rendeu ótimos frutos. Desse ano levo comigo dádivas simples e maravilhosas que manterei comigo pela vida e só me dou conta disso agora, no final, quando paro pra pensar e olho para trás. E valorizo justamente porque sei que o trabalho que deu.

Esse ano aprendi que eu esqueço as coisas que aprendo. Incorri em velhos erros, repeti velhas bobagens. Encarei os mesmos defeitos de sempre. Aprendi a aceitá-los. Fiquei melhor.

O ano acabou.

Vamos em frente.

2 comentários:

Anônimo disse...

Salve "velho amigo",

E o próximo ano será o ano de que bicho afinal de contas ?

Vamos nos precaver, já (rs)!

T+
---
LVR

Liber disse...

2009 é o ano do boi.

Muuuu pra vc.

abs!