quinta-feira, julho 23, 2009

U2, pulp fiction e outras guloseimas

Vendo o blog Drawn! achei esse vídeo bacana, muito bacana do U2. O que eu curti um monte, além das camadas, transparências e do estilo simples, é como isso tudo se amarra pra contar a história. Tá tudo na medida certa: música, imagem e mensagem. Show de bola.

Gosto muito dessas histórias, desses enredos despretensiosos sobre pessoinhas e suas vidas em quadrinhos/janelas paralelas... Acho muito comoventes esses anúncios de animais perdidos. A moça sozinha distribuindo os cartazes. É pungente. Eu acho. Sei lá...





Ando emotivo.

Emotivo e ocioso.

Vadiando pelo ciberespaço descobri um monte de coisas bacanudas. Uma delas é esse blog sensacional com toneladas e toneladas de material antigo de quadrinhos e ilustração pulp fiction. Material escaneado dos originais de mil novecentos e pearl harbor. Mega boga fodástico. Simplesmente imprescindível. Chama-se Golden Age Comic Book Stories e nele você encontra muita coisa espetacular, desde as capas do The Shadow ("Quem sabe o mal que se esconde no coração dos homens? O Sombra sabe.") até esboços e trechos de HQs de monstros como Frazetta e Will Eisner. E mais coisinhas legais como essa aí embaixo:

No embalo, ainda curti o Comic Book Tattoo, uma coletânea de histórias em quadrinhos feitas a partir das músicas de Tori Amos. É um livrão de 500 páginas que comprei faz um tempão e só agora consegui curtir. Um tijolão pesado que veio numa caixa de papelão e tem a tal hardcover. Droga, o livro é tão grande e pesado que não dá pra ler no banheiro, você tem que ter uma mesa ou uma cama pra apoiá-lo. Mas é lindo de ver. Impressiona. Lógico que como toda a coletânea, tem coisas muito boas e outras ruins de lascar. Achei e curti o trabalho de velhos conhecidos, como Ryan Kelly, David Mack e Mike Dringenberg e descobri coisa nova, como o desenho da Trudy Cooper.

Quando bati o olho no desenho da Trudy, vi que tinha algo de animação no trabalho dela. Algo no movimento, no traço e no desenho das expressões e feições dos personagens. Quando fui verificar na biografia da moça, não deu outra: ela é animadora. Trudy é australiana e mantém um web comic (site com histórias em quadrinhos) em parceria com David Murphy. Não tive ainda tempo de ler, mas o material de Platinum Grit parece ser coisa boa. O legal é que o site está no ar há anos (desde 1994!!!) e dá pra ver a evolução do desenho da Trudy. (ATUALIZAÇÃO: Li algumas histórias e os roteiros são divertidos, mas muito bobinhos... enfim...)

E o lance de reconhecer o toque da animação no trabalho da moça veio de um outro livro que estou estudando. Ou folheando. Ou sei lá. É The Animator's Survival Kit, de Richard Williams. Um cláááássico que eu me lembro da época do estúdio.

Mas o lance de estar relendo o Kit não é por interesse em fazer desenho animado. Quero é voltar a desenhar, reencontrar o traço, o movimento. E não está fácil. Mas difícil é o começo, não?

Vamos nos falando...


*****

Ainda no embalo, se tiverem tempo confiram o blog do Hiro, da Samanta e do Eduardo. Galerinha que manda bem no traço e nos blogs. Adoro acompanhar o trabalho desses caras.

Nenhum comentário: