sexta-feira, agosto 07, 2009

Layouts

Tô com muita saudade.

Ontem de manhãzinha comecei a trabalhar naquele site. Chegou onze e meia e pensei em parar pra fazer o almoço, mas tava no embalo e segui em frente. Lá por uma da tarde a fome começou a incomodar, mas eu tava no embalo e segui em frente. Às duas parei e saí porque sabia que depois daquela hora eu não ia achar um lugar com almoço decente.

Almocei sozinho numa praça de alimentação. Na cabeça os detalhes do layout e a implementação do código. De repente, de canto de olho vi você. Por um segundo achei que você ia se sentar do meu lado, voltei a cabeça, mas não era você, era outra moça. E, de repente percebi que estava sozinho.

Um homem. Um site. Uma missão.

E veio você na minha cabeça imitando a voz dos trailers de filme. Sorri.

À noite, mais uma vez, só me dei conta do horário porque me lembrei de você e do doutor House. Me obriguei a fechar tudo e marchei pra cozinha. “SPARTAAAAANS! TONIGHT-WE-DINNE-IN-HEEEEEEELL!!!” Faltavam 15 minutos pro doutor começar e achei que dava tempo de preparar alguma coisa pra jantar. Como sempre, não dava. Fiquei escutando da cozinha o seriado rolar.

Enquanto picava a comida, imaginava se você estivesse aqui. A gente teria discutido pra ver quem fazia a janta e quem ficava no sofá. Eu perco sempre essa discussão, você diz. Mas esse é o meu segredo: detesto lavar a louça. Deixo isso sempre pra você. E adoro te espezinhar com perguntas: o que aconteceu? O que o menino tem? Quem tá enganando o House? E você me explica tudo sem desgrudar o olho da tela e fala com os personagens, diz “não!” quando algo ruim acontece e xinga. Assistir você assistindo o House é muito legal.

Mas você não estava aqui. Fiz um sopão megaboga, aquele que você gosta. Sentei no sofá e deduzi toda a história sozinho. Na verdade, não tem muito segredo, é só um pouquinho de lógica. Sem você o sofá fica muito maior. Pude me esticar à vontade. Coisa boa. ;-)

E depois de House e depois da janta desliguei a TV. Silêncio na casa. Olhei pro computador, pensei em voltar pro trampo... e daí pensei no design da minha vida. Com e sem você.

Sem você o layout é mais limpo, espartano, seco. Tudo cumpre a função e nada mais. É uma vida bauhausiana. Sem excessos. Objetiva, precisa, eficaz. Impessoal.

Com você é como se a gente jogasse um monte de tipos psicodélicos, gradientes, layout grunge e manchas de aquarela na página. As coisas ficam mais bagunçadas, difíceis de ler, ficam cheias de excessos, com “gosto duvidoso”, mas definitivamente indiscutivelmente infinitamente mais legais. Muito mais legais mesmo.

Tô com saudades mesmo. Volte logo.

(Você viu o Omelete TV sobre a ComiCon? Um dia eu vou lá... Você quer ir comigo?)

2 comentários:

Beto Cattabriga disse...

Muito bom o blog... curti demais...
vou incluir nos meus links...
vlw

http://betocattabriga.wordpress.com/

Buhler disse...

Muito boma referencia do tonight we dinne in hell, apartir de hoje , sempre vou falar isso XDD

fiz uma tira sobre isso la no meu blog :D da uam olhada la liber
http://pintosilgofreedom.blogspot.com/