sábado, abril 24, 2010

Alice, o Filme


Óbvio!

Foi o que pensei quando falaram que Tim Burton ia dirigir um filme da Alice. Poxa, óbvio! Que ideia sensacional! Como isso não foi feito antes? Tim Burton e Alice. Óbvio!

Daí foram aparecendo imagens e notícias. Eu fiquei sabendo que não ia ser bem a história do livro, mas sim uma espécie de continuação. A Rainha Vermelha (ou de Copas) ia ser a vilã e Alice era a salvadora do País das Maravilhas.

Porra, Tim.

O País das Maravilhas não é Nárnia, cacete.

Fui ver o filme ontem, na estreia. Escolhi uma salinha mocada lá no Novo Batel. Era eu e mais três pessoas na sala. Vi o filme. E vi o óbvio. Os únicos que acho que vão gostar do filme são os fãs de Tim Burton. Porque está tudo lá: a musiquinha do Danny Elfmann, as árvores retorcidas, os cenários sombrios, os personagens caricatos, etc, etc. Tudo muito bonito. Exatamente do jeito que a gente espera. Exatamente do jeito que ele sempre faz.

E só.




Tem um monte de críticas malhando o filme. Vi uma falando bem. O cara dizia que o problema eram os executivos da Disney, que impuseram algo bem quadradinho. Algo bem óbvio. Ah, tá. O pobre Tim não tem culpa. Ele foi obrigado a fazer isso pelo executivos malvados. Desgraçados.

O fato é que a Alice do Tim Burton é filminho comercial do tipo mais ralo que existe. Cheio de milhões de dólares em visuais e nenhuma coragem de arriscar no roteiro nada mais complexo do que "o bem vence o mal, espanta o temporal, azul, amarelo, tudo é muito belo".

Pra não dizer que não gostei nada do filme, curti bastante o gato e o Jaguadarte (Jabberwocky). Acho que o Johnny Depp já encheu o saco (desculpem-me as putinhas do Johnny Depp). Acho que o Hugh Laurie ia fazer um Chapeleiro muito mais bacana e não ia precisar se vestir como uma dragqueen de periferia pra isso.

Agora vamos especular.

Que tal se Terry Gilliam tivesse dirigido Alice? Obcecado, insano e totalmente sem limites, Gilliam era parte do Monthy Python e fazia as animações dos filmes do grupo. Tomou gosto pela coisa e foi fazer cinema. Fez O Barão de Munchausen, Os 12 Macacos, O Pescador de Ilusões. Três filmes completamente diferentes, todos bons. Pesados. Recentemente fez Os Irmãos Grimm , Contraponto e O Mundo Imaginario do Doutor Parnassus. Se eu acho que esse cara ia fazer um filme melhor que o do Burton? Lógico que sim.



Mas melhor que Terry Gilliam seria Spike Jonze, não acha? O homem já flertou com ideias loucas em Quero Ser John Malkovich e Adaptação, dois filmes fora do comum. E em Onde Vivem os Monstros, provou que sabe levar uma história além de seus extremos. Imagine esse cara fazendo Alice. Imagine ele inserir elementos da história real de Lewis Carroll e Alice Liddell no filme. Imagine.



Agora pare de imaginar.

Se você quer saber, o filme definitivo de Alice foi feito em 1988, na República Tcheca. Alice (Neco z Alenky) é um filme onde uma atriz mirim (Kristýna Kohoutová) contracena com animações stopmotion. O responsável pelo filme é o animador Jan Svankmajer e, assim como Burton, ele toma uma série de liberdades quanto à obra original. No entanto, é totalmente fiel à sensação de sonho e nonsense do livro. Um pouco do resultado você pode ver no clipe abaixo.







Se você quiser, dá pra assistir o filme todo no youtube com legendas em português.

E é isso.

Chega de Alice.

8 comentários:

José Aguiar disse...

Cara, ainda não vi o filme. Mas você disse tudo o que eu esperava dele. Tim Burtom morreu nos anos 90 e seu clone continua por aí, repetindo a receita de um bolo cada vez mais enfeitado e insosso. Saudades de Ed Wood...

Mônica disse...

Ainda não ví o filme do Tim Burton, mas vi todas as outras versões filmadas e escritas da história! Sou fã mesmo! Mas pelo que lí sobre as críticas e sobre amigos que viram, acho que tu tem toda a razão! Gosto bastante do Tim Burton, mas acho que ele se perdeu no "megalomanísmo". Acho que as sugestões de diretores que tu deu seriam tri interessantes mesmo!
Enfim, parabéns mesmo pelo texto! Pertinente e bem escrito!
Só uma coisa, a rainha vermelha e a rainha de copas não são a mesma pessoa, não? A Rainha de Copas é do País das Maravilhas e a Rainha vermelha é (do xadrez) do Através do Espelho, não é isso? No filme elas são a mesma pessoa??

Carolzinha disse...

Imaginava que seria como Nárnia. =/ Adorei as sugestões de diretores, principalmente Spike Jonze, li o livro onde vivem os monstros e realmente ele fez algo incrível =D

liber disse...

Oi, Carolzinha

Obrigado pelo comentário!

Sou fanzão do Spike Jonze. Depois fiquei pensando e acho que o Michel Gondry, do Brilho Eterno de Uma Mente sem Lembranças também seria uma boa opção. O legal ia ser um cara que pensasse mais em contar uma boa história.
Quando toda a justificativa do filme fica exclusivamente em atender supostas exigencias comerciais, daí acho que o trabalho fica muito prejudicado.

liber disse...

Oi, Mônica!

Obrigado pela visita e comentário.

Também sou muito fã da Alice...

Sim, no filme do Burton eles fazem uma fusão de personagens e a Red Queen é a Rainha de Copas misturada com a Rainha Vermelha, mas ela é mais Rainha de Copas. O filme toma umas liberdades e simplificações. Mas o grande problema, na minha opinião, é tentar encaixar a história de Alice no modelo mais padrão de história róliudi de fantasia. O País das Maravilhas não é Nárnia, poxa! rs

Grande abraço e apareça sempre!

liber disse...

Zé Aguiar!

Valeu, véio!

Olha só, fiquei pensando, será que o Frank Miller e o Tim Burton estão sofrendo do mesmo mal degenerativo?

:-P


Abração!

marília disse...

Tem uma mulher que fez um stop motion muito bonitinho que se chama Blood Tea & Red String, sempre fico me perguntando o que sairia de um filme dela de Alice...

Ah, Neko Z Alenky é incrível!
Acho genial a coisa de ela ser uma boneca de porcelana quando fica pequena. E eu adoro o jeito doente do Jan Sabeselaosobrenome, os bichos empalhados, as serragens e as caveirinhas, tudo muito mimoso.

O que irrita é aquela vozinha irritante "said Alice to herself" o tempo inteiro. Mas ainda assim é a melhor versão de todas.

liber disse...

Oi, Marilia!

Obrigado pela dica do Blood Tea!

bjs!