sábado, abril 03, 2010

Design é a sua vida?



Estou lecionando a tal disciplina de Ilustração e pensei em convidar uns camaradas que conheço e que atuam na área pra fazer uns bate-papos com os jovens estudantes.

O primeiro foi o Renato Faccini.

Carioca, formado em Desenhho Industrial pela UFRJ, já faz uns anos que o homem mora aqui em Curitiba. Ele é o Estabelecimento, o "estúdio de um designer só". Trabalha principalmente com ilustração, tem trabalhos publicados pela Abril, por editoras gringas e fez logos e capas de cd para bandas como a Skyclad. Aliás, o lance com a Skyclad é uma história muito bacana de ouvir o Faccini contar.

Além de ilustração e design, o cidadão participa ativamente de palestras e eventos como o N Design, o R Design, Purungos, Charneiras e afins. Junto com o Daniel Moura (professor da UFRJ e diretor do Chalk Studio), está montando o projeto Design é a sua vida? Nesse projeto, eles procuram levar discussões a respeito da profissão e sua prática para as universidades e estudantes de design. E foi ótimo o Faccini ter esse projeto na manga, como veremos a seguir.

Porque aconteceu que era pra ser um simples bate-papo com a minha turma de ilustração, porém... as coisas saíram um pouco do controle.

Às dez da manhã da terça-feira, encontrei o convidado em uma das entradas desta mui conceituada instituição de ensino. Como era hora do recreio intervalo, fomos ao café. Lá apresentei o Faccini pros outros colegas.

"Opa, esse é o Faccini, ele veio dar uma palestra pra minha turma de ilustração. Vai ser bem bacana".

"É mesmo? Será que eu posso levar meus alunos também?"

"Claro. Vai ser na C-105".

"Será que cabe todo mundo lá?"

"Claaaro. É que nem coração de mãe".

E a notícia se espalhou rápido, considerando que o intervalo dura vinte minutos. Eu me senti o próprio Groucho Marx e pra entender o que isso significa e a situação, veja o vídeo abaixo.:



E a casa encheu, pessoas. Tinha gente saindo pelo ladrão. Adoro quando essas coisas acontecem. Faccini chegou pra mim e perguntou "Mas não era só um bate-papo sobre ilustração com umas 10 pessoas?" Foi mal. Desculpa aí, mas a coisa fugiu do controle.





Ainda bem que o homem tinha o Design é a sua vida? . E foi muito bacana. Tinha gente de diversos períodos, calouros, veteranos, gente que quer trabalhar com ilustração, gente que quer fazer automóvel, gente que ainda não sabe o que tá fazendo ali nem onde essa estrada vai dar. E é pra todas essas pessoas a tal pergunta: Design é a sua vida?

A ideia de Faccini e Daniel era falar sobre "coisas que queríamos ter ouvido quando estávamos na faculdade". E por cerca de uma hora ele falou sobre as possibilidades da profissão, suas dificuldades, as expectativas salariais, ética, chope e diversão. Um resuminho da palestra está no cartaz:



E as coisas fugiram do controle e o pessoal teve que se empilhar na sala C-105 e tava quente e tal. Mas valeu a pena total. Valeu quebrar a rotina da manhã, de repente ter um bate-papo bacana sobre ideias relevantes, pensar mais sobre nosso papel, sobre nossos caminhos. É pra isso que serve (ou deveria servir) a universidade: não só preparar o indivíduo pro tal mercado de trabalho, mas principalmente levantar discussões sobre esse mercado, sobre as possibilidades que cada um pode seguir. Afinal, um emprego de carteira assinada pode não ser o objetivo de todo mundo, não é?

Design é uma profissão como qualquer outra. Você pode ficar rico com ele como ficaria rico se fizesse Direito, Medicina ou Biologia. A nossa questão não é fazer fortuna, é ganhar o suficiente pra ter uma vida digna e fazer o que a gente gosta.



Essa palestra valeu muito e me fez lembrar dos melhores momentos da minha vida universitária, que foram justamente os eventos, os bate-papos, as viagens, os N design e tudo mais. Universidade não pode acontecer só dentro da sala de aula, só dentro do programa oficial. Há vida lá fora.

Muito muito obrigado ao grande Faccini e a todos e a todas vocês que se apertaram naquela sala. Valeu, gente. Vamos aprontar mais dessas.

Abrace o caos.

Um comentário:

Anônimo disse...

Buenas,

Apesar do meu lance ser software, gostaria de ter assistido algo assim...

Principalmente, o tópico *remuneração*.

Penso que quanto à isto há uma semelhança entre todas as profissões intelectuais.

IMHO, ao longo do tempo todas apresentam problemas de sustentabilidade de ganhos.

Se tiver um remake desta palestra, poderia me convidar?

T+

---
LVR