quinta-feira, agosto 05, 2010

100 Balas



Imagine uma vida arruinada.

Alguém que de repente perdeu tudo que tinha. Ou algo muito ruim que aconteceu pras pessoas que esse alguém mais amava. Algo muito ruim. Ou simplesmente imagine uma vida que simplesmente nunca decolou, uma vida em que todas as aspirações e conquistas nunca aconteceram.

Os dias simplesmente passando, num torpor de álcool, apatia, ressentimento e imundície.

Destroços humanos.

Então, um dia aparece esse velho com a maleta. Dentro dela, fotos, documentos, vídeos. Provas irrefutáveis de que toda a irrevogável infelicidade de sua vidinha medíocre é de responsabilidade de uma única pessoa. Uma pessoa que privou sua existência de qualquer sentido. Está entendo o que estou dizendo?

Ainda dentro da maleta, uma arma e 100 balas não rastreáveis. E a garantia de impunidade absoluta.

Impunidade. Absoluta.

O velho te entrega a maleta e, antes de desaparecer para sempre, diz: "Faça o que quiser".

******

Essa é a base de 100 Balas, um dos melhores gibis de todos os tempos.

A partir da premissa da misteriosa maleta e suas 100 balas mágicas, dezenas de histórias com desenrolar imprevisível são contadas.

Tudo funciona muito bem graças ao trabalho do escritor Brian Azzarello. O homem é um arquiteto da narrativa. Ele constrói personagens convincentes, vivos, que falam como gente de verdade. Sentem, amam e temem como gente de verdade. E, eventualmente, morrem como gente de verdade.

Olhando de longe, 100 Balas é como um gigantesco hotel. Cada edição ou conjunto de pequenas histórias é como um quarto, aparentemente independente dos outros. A engenhosidade de Azzarello está no modo como estes quartos se interligam. São pequenos detalhes, ações que acontecem no fundo de um quadrinho ou comentários que os personagens fazem e que, páginas e páginas depois, ressurgem, ganham nova dimensão. Todos juntos esses quartos vão constituir o grande edifício, a grande história que contém todas as outras. E a visão do conjunto é impressionante.

O desenho é do argentino Eduardo Risso, que ajuda a dar forma a toda essa arquitetura. Bill Savage escreveu: Risso desenha punks psicóticos magrelos e baixinhos e gente gorda - e os gordos são de diferentes tipos de gordura, da enorme massa de Bola Oito à vida de prazeres de Daniel Peres e à indolência desesperada do Sr. Branch. Imagine. Desenhar diferentes tipos de gordura, porque cada gordo é um tipo e cada tipo tem uma história, uma alma diferente. Loucura.

Esse Bill Savage é professor de literatura na Northwestern University e em suas aulas os alunos leem 100 Balas junto com obras literárias tradicionais e filmes como Pulp Fiction. Aliás, o universo de 100 Balas tem muito em comum com Quentin Tarantino. Imagine um Tarantino sem senso de humor, sem excessos de referências pop e com uma visão muito mais pessimista a respeito da vida. Mantenha as cenas escabrosas de violência.

******



O velho da maleta chama-se Agente Graves e suas razões vão sendo esclarecidas lentamente ao longo da série, mas elas vão muito além do "joguinho da vingança". A cada edição aparecem novos personagens e nunca sabemos quanto tempo eles vão durar.

100 Balas teve uma história meio complicada de publicação aqui no Brasil, que não vou nem tentar explicar. Basta dizer que atualmente ela é publicada pela Editora Panini, que está quase chegando ao final da série.




E cuidado com os spoilers quando for procurar mais informações na web. Como a série já acabou lá fora, você pode ler informações que podem estragar boas surpresas da história.

Segue aqui links com resenhas do Universo HQ das histórias já publicadas no Brasil em ordem cronológica .

  1. 100 BALAS - ATIRE PRIMEIRO, PERGUNTE DEPOIS (Pixel)
  2. 100 BALAS - TIRO PELA CULATRA (Pixel)
  3. 100 BALAS - PEQUENOS VIGARISTAS, GRANDES NEGÓCIOS (Pixel)
  4. 100 BALAS - DIA, HORA, MINUTE... MAN (Pixel)
  5. 100 BALAS - PARLEZ VOUZ KUNG VOUS # 1 (Pixel)
  6. 100 BALAS - PARLEZ VOUZ KUNG VOUZ # 2 (Pixel)
  7. 100 BALAS - LAÇOS DE SANGUE (Panini)
  8. 100 BALAS - INEVITÁVEL AMANHà(Panini)
  9. 100 BALAS - CONTRABANDOLERO!
  10. 100 BALAS - O DETETIVE ENQUADRADO
  11. 100 BALAS - A SETE PALMOS
  12. 100 BALAS - SAMURAI
  13. 100 BALAS - NOITES DE JAZZ
  14. 100 BALAS - VIDAS DIZIMADAS
  15. 100 BALAS - DECAÍDO
  16. 100 BALAS - ERA UMA VEZ UM CRIME

******

(As artes desse post são de Eduardo Risso).



Nenhum comentário: