quarta-feira, agosto 18, 2010

Ah, sábado dos meus amores...

Pessoal considera Rubem Braga um dos maiores cronistas desse Brasil em todos os tempos. Daí tem essa histórinha com ele.

Saboreie.


Esse quitute é do álbum Sábado dos meus amores, do Marcello Quintanilha. Sabe, fico bobo com a quantidade de coisas boas que existem por aí, ao alcance de nossas mãos, do nosso ladinho, e a gente não percebe. Sábado estava lá na prateleira e todo mundo falava bem e tal, mas eu sempre deixava ele pra depois.

E o depois aconteceu esses dias.

Pra começar a arte do Quintanilha é sensacional. Muito bonita e precisa. Tem um quê de fotografia, do momento congelado. As coisas parecem estáticas, contidas em âmbar para sempre. Vivas para sempre.

E as histórias... ah...

Quintanilha é cronista em quadrinhos. E dos bons. Seus personagens são vivos, falam que nem gente de verdade. Gente de tudo que é canto desse país. Brasil é mais que copa do mundo, mais que eleições, mais que bandeira, mais que a soma do todo. E nas crônicas do Quintanilha a gente pega um pouquinho desse todo.

Tem o Djalma que torce pro Flamengo e tem um segredo pra fazer o time ganhar sempre. Tem a Selma, moça que tá aprendendo a escrever e gosta do Tiago. Tem o Vladmir que não tem tempo pra jogar na loteria. Tem circo, tem praia, tem rede.

Tem história que não dá pra precisar em que ano aconteceu. A gente deduz que faz tempo por causa de um tom de cor, de um aparelho de rádio que parece novo mas é velho, de um carro que a gente vê ao fundo.

Sábado é pra viajar gostoso, pra conhecer gente simples, que anda de chinelo, que carrega peso, que constrói os prédios em que a gente mora.

Sábado é pra saborear devagar, curtindo os desenhos, a prosa.

Sábado é pra pensar. Pra parar de ler, olhar pela janela, aproveitar o silêncio da tarde, a luz e, talvez, enxergar alguma borboleta perdida.

Coisa fina.


5 comentários:

Leleca disse...

Pô, que bacana.

E, só pra constar: eu tentei visitar a Biblioteca Nacional dia desses e a moça da portaria disse que eu só podia fazer visita guiada. "Como assim, não posso entrar por conta e ler um livro?".

Não. :(

liber disse...

Oi, Leleca

Obrigado pela visita e comentários!

(Afinal, vc entrou na Biblioteca Nacional ou não?)

aline disse...

tentei achar o livro, mas parece que está esgotado... o diabo é que fiquei com muita vontade de lê-lo. será que em sebo eu acho?

liber disse...

Oi, Aline

Olha, vou fazer um jabazinho da minha comic store favorita: itiban.blogspot.com.
Tenta entrar em contato com a Mitie, que eu acho que ela tem nas prateleiras uns Sábados guardados.

Obrigado pela visita e comentário.
Adoro seu blog.

aline disse...

oi liber =)

mui agradecida pela dica, vou procurar o sábados lá sim. sou recém chegada no mundo dos quadrinhos e graphic novels, e estou adorando.
gosto do seu blog tb, mas sou do tipo de leitora muda e preguiçosa: assino os feeds, gosto, compartilho, mas raramente comento. mas já que aqui estou, vou aproveitar e dizer que gosto qdo vc posta tirinhas e desenhos seus. sinta-se incentivado.

beijo, e bom começo de fim de semana :)