segunda-feira, dezembro 13, 2010

Meu melhor dia de 2010

É um jogo. As regras são essas aqui. A ideia é do MaxReinert.

******

Difícil dizer.

Os melhores dias são os dias felizes.

E felicidade é uma coisa engraçada. A gente fica pensando que ela depende de fatores externos, que tem que vir acompanhada de algum evento gigante. Um mega-show, um novo amor, uma conquista significativa. Mas a felicidade não depende de nada disso.

Às vezes felicidade parece que vem do nada.

Hoje é segunda-feira. Tem que lançar notas no sistema, montar aula gigante pro sábado, participar de banca à tarde. Tá chovendo. Daqui a pouco tenho que sair debaixo da chuva pra ir pro trabalho.

E ainda assim...

Sozinho em casa, olho pela janela e vejo a chuva tranquila sobre a cidade. Piso descalço no carpet da sala, tomo um chá quente, ventinho frio vindo não sei de onde. Ouço Nouvelle Vague tocar Road to Nowhere. Tenho uma sensação boa, tranquila, de que tudo está no lugar. Tô em paz. Tô sorrindo. Olhando pela janela pra minha cidade debaixo de chuva, caneca de chá quente nas mãos.

Penso no ano todo, tento lembrar de um dia que tenha sido o melhor.

E o que vem na minha cabeça é o Liam Neeson, fazendo o Hannibal Smith, do Esquadrão Classe A, sorrindo com o charuto entredentes e dizendo:

"Adoro quando um plano dá certo".

O negócio é aproveitar o momento, enquanto a moça Felicidade toma chá com você.

Entende?




Amo muito tudo isso.

6 comentários:

MaxReinert disse...

não é incrível como a dor é muito mais palpável que a felicidade?

Quase todo mundo sabe qual foi seu pior dia (especificamente) ...já o melhor....

literaturaorganica disse...

É essa a receita da coisa: fazer do dia de hoje o dia mais feliz.
Nada é melhor do que a sensação de dever cumprindo misturada à de muito o que fazer ainda.

Juli Passos disse...

Vc anda mto escapista! Heheheheheh... Não sabe brincar, não brinca!

liber disse...

Max

Pois é, concordo. O pior dia marca mais que o melhor. Mas acho que é difícil lembrar do dia mais feliz porque são muito mais dias felizes do que dias ruins. Daí fica difícil escolher um. Pelo menos prefiro pensar assim... heheh

Karina

Concordo totalmente com você.

Juli

Pois é, fica difícil pra mim escolher se foi o dia do show do Paul, se foi um dos dias da viagem da Patagônia ou se foi um dos dias que passei com você. Difícil escolher um dia só, né?

Obrigado pela visita e comentários, pessoal!

abraços!

Larissa Bohnenberger disse...

Entendo sim!

Gel disse...

=D