segunda-feira, outubro 31, 2011

Um pouquinho mais de indignação

Coisa besta, né?

Tiraram os shared itens do Google Reader. Agora, pra eu ter acesso aos meus amigos que partilhavam itens comigo, eu tenho que entrar no Google +. Bom, vamos por partes.

Se você não sabe o que é o Google Reader, é uma ferramenta oferecida pelo Google que permite que recebamos atualizações dos nossos sites e blogs favoritos. Shared itens eram itens, posts, imagens que partilhávamos com amigos. Isso foi abolido. Agora marcamos com "1+" que é visualizado no Google+.

O Google+, ou gugou plâs, como dizem as pessoas bacanas, é mais uma rede social, tipo Facebook.

Não sei como estava indo o Google+, se muita gente já tinha aderido, se muita gente estava usando. No começo teve aquela propaganda bacana, "venha, vai ser legal". Agora o "convite" é mais sacana: "junte-se a nós ou não veja mais os itens partilhados de seus amigos".

O negócio é que eu já tenho uma rede social no Facebook. Tinha Orkut e migrei pro FB e gosto mais dele. Usei um pouco o Google+ mas prefiro o Facebook.

E eu tinha os shared itens no Google Reader e adorava ler os compartilhamentos do Andreo, do Hiroshi, da Van, do Lielson e de mais uma patota. Vou sentir falta desse pessoal.

Agora, pra vê-los, eu teria que entrar no Google+.

"A gente se acostuma, amigo", me falaram.

O que me deixa puto da cara mesmo é que de repente percebo de maneira bem crua que todas essas redes, todas essas facilidades de compartilhamento não são nada democráticas. Inclusive o blog no qual escrevo agora.

Tudo tem um dono, um dono da bola que deixa a gente brincar, mas tem que ser onde ele quer e como ele quer. E a gente vai.

Sinto-me como um ingênuo que acabou de descobrir que estava sendo feito de idiota.

Negócio seria deixar pra lá e ir ler as coisas no Google+.

Mas tou de birra. Não quero entrar no G+ e pronto. Vou ficar de bubu e fazer beicinho.

Mas... vai que a coisa continua? E se, pra poder acessar os e-mails do G-Mail, eu também for obrigado a entrar no alegre círculo do Google+?

Isso é a vida das redes sociais.

E eu faço parte do gado, querendo ou não.

Dá pra sair, mas tem que abrir mão de muita coisa.

Essa é a liberdade que temos.

Vida besta...

Um comentário:

Anônimo disse...

Salve,

Vc têm razão e o pior é que ninguém pensa muito nisso, exceto os paranóicos de plantão ou especialistas em segurança da informação.

Espero que vc como professor universitário leve esta semente de pensamento aos teus alunos, eles precisam mesmo pensar para quem estão transferindo as suas vidas.
(E sim, isto pode ser inevitável!)

Há muito tempo, meu discurso tem sido parecido com este seu episódio de reflexão. Mas, a experiência me mostrou que os brasileiros, em especial, não gostam quando alguém tenta mostrar o outro lado da moeda. Outros povos, pensam mais no cerceamento da sua liberdade, nós aqui, não!
(A 1a emenda americana está aí para mostrar isso.)

[]´s

PS. Talvez indicar a leitura de 1984 e a Revolução dos Bichos para os pupilos, seja uma boa, não ? Acompanhada é claro de uma reflexão.

---
LVR