segunda-feira, fevereiro 27, 2012

Oscar

É provavelmente a festa mais brega do mundo. As piadas do Billy Crystal são uma droga. Sério. Detesto. É constrangedor.

Mas sempre dá vontade de saber qual é o melhor filme.

Esse ano foi O Artista.


Segundo os entendidos da Academia, ele é melhor que Descendentes, Histórias Cruzadas, Meia-Noite em Paris e A Invenção de Hugo Cabret (citando apenas os filmes que eu assisti).

Não discordo da Academia, mas o que eu queria saber é quais são os parâmetros de escolha? Como são determinadas as dimensões pra se comparar e medir a qualidade de filmes com propostas tão diferentes quanto Descendentes  e A Invenção de Hugo Cabret? Como dizer que Meia-Noite em Paris é melhor que Histórias Cruzadas?

Se tomamos esses filmes como algo com valor estético, talvez até poético, eu queria entender como se transforma poesia em ciência exata.

Um comentário:

Marcos Faria disse...

Os critérios serão sempre questionáveis. Ainda mais no caso do Oscar, que é uma premiação artística, mas também política e, principalmente, comercial.

Mas a dúvida "como estabelecer que a obra X é melhor que a obra Y" vale também para qualquer outro prêmio. O Jabuti ou o Nobel, por exemplo, para citar dois em que o valor estético me parece ser o de maior peso. Ou a Palma de Ouro. Ou o prêmio da Bienal de São Paulo.