quarta-feira, março 07, 2012

Funciona assim...

Quando eu tenho tempo livre, quando a tarde, a manhã ou a noite estão disponíveis e as horas são só minhas e tudo colabora pra que eu possa me dedicar e produzir meu próprio material... não faço nada.

As ideias não vêm e quando vêm a preguiça e a letargia se agarram no meu pescoço, e quando consigo superar tudo isso e me sento e faço sinais, marcas no papel ou na tela, então tudo parece tolo, ruim, fraco, um desperdício enorme de tempo. E nada é feito, nada fica pra contar a história. Sem vestígios.

Por outro lado...

Quando o trabalho e o dever estão juntos comigo, quando tenho que produzir, resolver problemas, arcar com as minhas responsabilidades... quando estou completamente empenhado com tarefas relevantes, importantes e maçantes... daí as ideias vêm.

Aliás, elas não vêm, elas se empilham, espremem-se em minha sala como se fosse em um ônibus de lotação no horário de pico, ocupam todo espaço disponível, dentro de armários, por cima e por baixo da mesa, pelo sofá, pelas paredes até o teto, todas tagarelando, todas brilhando e sorrindo. Todas ótimas.

Rabisco qualquer papel e o traço flui, tudo funciona e se resolve. A vontade de criar é imensa. É só deixar acontecer, só deixar me levar. Tudo vai dar certo.

Mas tem trabalho sério a ser feito.

E tenho que voltar a ele.

Fica pra próxima.

5 comentários:

Luisiana Veras disse...

Comigo não é diferente professor! Justamente quando o tempo é curto, tenho vontade de produzir. Nas férias desenhei tão pouco, que até me envergonho. Agora que as aulas começaram e tem mil coisas a se fazer no dia-a-dia, pipocam tantas idéias legais na minha cabeça... hahahaha!
Criatividade, infelizmente, muitas vezes bate à porta nas horas menos convenientes, é regra.

A Princess On a Tangerine Tree disse...

deve ser assim com todo mundo...

liber disse...

Acho que é assim com todo mundo. Por mais que existam processos e métodos de criação, acredito que a criatividade não é uma ciência cartesiana.

Criatividade é algo divertido, é algo que aparece de repente e nos convida pra brincar. Nos divertimos um monte e então ela simplesmente vai embora.

Pode voltar logo. Ou não.

Enquanto ela não está, daí a gente se abraça com a disciplina e a técnica pra dar forma e solidez às ideias. Torná-las reais nesse mundo.

E é assim que funciona, eu acho...

Fábio W. disse...

A cabeça da gente é como um músculo que precisa ser exercitado. Quando está frio, o desempenho é menor e pode até travar, dar câimbras... É só ficar parado sem fazer nada que o cérebro relaxa e só quer babar. É assim comigo pelo menos.

Bruno disse...

Li esse artigo hoje e na hora lembrei do seu aqui!
http://www.gizmodo.com.br/conteudo/porque-voce-tem-as-melhores-ideias-quando-esta-menos-produtivo/