segunda-feira, abril 09, 2012

Nunca peça desculpas

Em algum lugar, Neil Gaiman escreveu : "nunca peça desculpas".

Ele não estava falando de quando a gente pisa no pé de alguém no ônibus ou quando derruba suco de manga na roupa nova da amiga ou quando perde a paciência e xinga quem não merece. Nessas horas, você deve pedir desculpas. É digno e de bom tom.

Mas, voltando ao Gaiman, ele se referia aos textos ou aos trabalhos que terminamos. "Nunca peça desculpas".

Você se dedica a produzir algo, a criar e daí chega uma hora que você termina e é hora de mostrar o resultado. E você mostra e as pessoas ficam ali olhando, e você também começa a olhar e daí começa a pensar que podia ter resolvido certas coisas de maneira diferente, que se tivesse tido mais tempo poderia ter finalizado melhor o trabalho, que se não estivesse com gripe e dor de cabeça podia ter feito algo muito melhor.

E as pessoas olham pra você e antes que elas abram a boca você fala: "então, eu podia ter feito diferente, podia ter feito melhor. Por favor, me desculpe por isso". E elas olham estranho e falam "mas o trabalho está ok" e você não acredita porque acha que aquele desenho ou texto é a pior coisa que já foi feita na história dos desenhos ou textos e a culpa é toda sua.

Me desculpe, me desculpe...

Nessas horas PARE e lembre-se de Neil Gaiman: "nunca peça desculpas".

Você deu o melhor de si. Você sabe das dificuldades que enfrentou pra terminar o trabalho. Com prazos apertados, cansaço, gripe, preguiça, falta de luz, goteiras, cobranças, outras obrigações, corações partidos, dor e tudo mais, você deu o melhor de si e agora está feito. Para o bem ou o mal ou a total indiferença do mundo, está feito. Não se justifique.

Nunca peça desculpas.

E vamos em frente.

(Para quem tiver curiosidade, acabei achando a referência: "Nunca se desculpe. Nunca se explique." são as frases que abrem o posfácio escrito por Neil Gaiman em 1990 para a encadernada A Casa de Bonecas, da série Sandman).

Um comentário:

sebos de curitiba disse...

"Nunca se explique. Seus amigos não precisam, e seus inimigos não vão acreditar."