quinta-feira, novembro 01, 2012

Sobre Halloweens, Sacis, escrotização e desenhos

Essa história foi bem estranha pra mim.

Eu sinceramente não me importo muito com essa questão do Dia do Saci versus Halloween, acho uma brincadeira legal e uma boa provocação em cima de quem consome tudo que aparece na mídia sem se questionar se tem a ver com sua cultura ou não.

O pessoal do Dia do Saci tem certa razão ao falar sobre a falta de sentido de um feriado como o Halloween dentro da cultura brasileira. Porém, se seguirmos esse raciocínio, o personagem-símbolo da maior festa de consumo de todas, o Papai Noel, também não tem nada a ver com nosso povo, nossa cultura e, principalmente, nosso clima (já me vesti de Papai Noel e é quente DEMAIS aquela fantasia,  sô!).

A questão é que nós assimilamos. Vamos incorporando, vamos nos apropriando, adaptando à nossa realidade esses produtos que vem lá dos EUA: zumbis, Vingadores, Batmans, Harrys Potters e coisas afins. A gente vê, a gente gosta, a gente se apropria.

Por apropriação entenda gostar sinceramente de uma história, personagem ou festa e passar a usá-la. Não há nada de mau nisso, certo? Agora veja: tudo que a gente gosta e incorpora no nosso dia-a-dia, muda um pouco nossa pessoa.  Mas nós também mudamos as coisas que gostamos e usamos.  Personalizamos com adesivos, damos novos significados, escrevemos novas histórias, coisas assim. Isso é praticamente inevitável.

Enfim, uns anos atrás eu fiz um desenho. Eu me considero um ilustrador, sabe? Não sou um profissional,  mas sou um ilustrador. Gosto muito de desenhar e fiz o tal Saci só por diversão. E isso já faz uns cinco ou seis anos.  Ele não foi feito pensando em divulgar o Dia do Saci. Foi feito porque eu tive vontade de desenhar um personagem imaginário sentado,  sozinho,  fumando tranquilo, debaixo de lua. A vontade de fazer esse desenho já existia e quando a Amanda me procurou pedindo pra ajudá-la com ilustras num TCC, eu fiz o que queria fazer e ajudei também uma amiga.

Daí a imagem foi pro meu blog, meu deviantart...

É quando eu perco a trilha do Saci. Foi aí, em algum momento, que alguém gostou e guardou a imagem pra si. E daí fez a aplicação do texto, divulgando dia do saci, e passou adiante. Eu gostei de ver o desenho divulgado. Mas tiveram algumas coisas que me deixaram chateado.

Por exemplo, as escrotizações. Tipo essa:



(Tem muita coisa que eu poderia dizer a esse idiota. Vou ficar só na questão da rede social. Sim, a rede social é gringa, tem predomínio da língua inglesa - por enquanto. Assim como era o Orkut, antes da "invasão dos brasileiros". Não tem a ver com "patriotismo". Tem a ver com o fato do nosso idioma e de nossa cultura serem diferentes. Brasileiros são mais agressivos, xingam, são mais intolerantes. Não se trata de generalizar, a maioria dos brasileiros que usam essas redes são bem sossegados. Mas, por exemplo, no caso do Lanterna Verde Alan Scott ser redefinido como um homossexual, foram brasileiros que reagiram de maneira mais agressiva, segundo o autor James Robinson. Brasileiros podem ser bem truculentos e virulentos, como bem mostra o texto refinado da "escrotização" da minha imagem).

Daí vem as outras coisas que me deixaram chateado.

Veja bem, a apropriação é algo inevitável. Mas não é legal ver que pegaram seu trabalho e colocaram junto de um texto qualquer e nem te perguntaram se podiam ou não ou o que você pensava do texto. Pegar um desenho sem pedir para o desenhista é muito deselegante. Sim, é inevitável hoje, com o "compartilhamento", mas é uma grosseria com o autor.

No caso da imagem que apresento nesse post, tenho a impressão de que usaram minha arte pra limpar a bunda. E, acredite em mim, não é legal ver uma produção sua sendo usada desse jeito.

Por fim, ter seu desenho utilizado em produtos que são vendidos, como um jornal por exemplo, e não receber um centavo pelo trabalho, não só é muito chato como também é ilegal. A palavra certa é roubo. Podem existir mil desculpas, mas nada justifica a apropriação de uma ilustração para ser empregada profissionalmente e com intenções de comercialização. Se você achou o desenho na internet e não sabe a procedência da ilustração,  não use. Usar sem a autorização do ilustrador é roubo. Como eu disse, eu não tenho pretensões profissionais como ilustrador, mas não pretendo ser explorado. Certo?

Enfim, a falha que eu cometi foi não ter colocado uma etiquetinha de identificação na imagem do Saci. Hoje eu faço isso, mas na época não fiz. Ainda assim, a primeira pessoa que pegou essa imagem, provavelmente pegou do meu blog ou do meu deviantart. O erro maior é dessa pessoa. Ela me roubou. Pegou um trabalho que eu produzi e usou. Ela não precisava me pagar, mas podia ter pelo menos pedido.

E esse texto todo aqui no blog é o que eu posso fazer pra externar minha insatisfação. Gostaria de que as pessoas tivessem consciência de que, mesmo nessa época de "compartilhar cultura", um pouco de gentileza e respeito pelos autores seria de bom tom.

Nenhum comentário: