quarta-feira, fevereiro 04, 2015

O lance da fotógrafa de guerra

Hoje foi a vez de assistir Mil vezes boa noite.

Já fazia tempo que eu queria assistir esse filme.

O lance da fotógrafa de guerra que recebe um ultimato da família: largar a profissão ou ser largada.

É um drama bem bacana. Dá pra entender a aflição do marido e das filhas com o risco de morte que a personagem da Juliette Binoche sofre durante suas missões.

Mas também dá pra entender perfeitamente as motivações da fotógrafa. Ela diz que fotografa aqueles que o mundo prefere esquecer e tenta esfregar a realidade sofrida dessas pessoas na cara daqueles que folheiam um jornal ou zapeiam pela web sentados confortavelmente em um café, em casa, no shopping. Achei essa fotógrafa com um quê bem forte de Eliane Brum.

Uma cena que achei bem foda é quando a editora-chefe conta para a fotógrafa que não vai publicar suas fotos sobre as muçulmanas terroristas porque essas fotos faziam as terroristas parecerem "humanas". Daí tem a cena inicial que mostra justamente a fotógrafa acompanhando uma dessas mulheres-bomba e, de fato, o filme não mostra um bando de fanáticas descerebradas, mas trata elas com um respeito surpreendente. Tanto as fotos da personagem quanto a direção do filme mostram a tensão, o desespero e a dor de se despedir de um familiar que está partindo pra um ataque suicida. Não acredito que existam coisas que justifiquem o terrorismo, mas tem coisas que explicam. Além do "fanatismo" religioso, existe um grande desespero e uma total falta de perspectiva para o futuro. O filme aborda essas questões muito bem.

Gostei bastante.


Nenhum comentário: