quinta-feira, abril 02, 2015

Certeza

As coisas podiam ser mais simples.

Tipo a maçã do Newton.

Mas é tudo muito enganoso. A maçã do Newton parece simples, a gravidade parece simples, mas daí você vai olhando mais perto, mais perto, vai vendo a relação de corpos celestes, vai tentando entender como as coisas se relacionam e vai precisando de cada vez mais cálculos, mais estudo, mais pesquisa. E sempre que a gente resolve alguma coisa, aparece outra. E às vezes aquilo que a gente tinha por certeza se mostra um engano. E, a despeito de todas as nossas conjecturas, esforços, pensamentos e ciências, o Universo permanece. Já estava lá bem antes de tudo isso e continuará depois.

As coisas podiam ser mais simples.

Corpos celestes são fascinantes, mas vamos convir que os corpos terrestres, esses mundanos, que assistem tv e discutem política, futebol e religião apaixonadamente, também são difíceis de entender. Relações de poder, classes sociais, sexo, gênero, ideologias. Amor e seu contrário.

Tudo parece mais pesado, sabe. Por um momento, quero dizer. Há o peso da responsabilidade pelo que dizemos, pelo que assumimos, pelas escolhas que fazemos. Tudo é muito sério, tudo tem consequências.

Por outro lado, às vezes a gente se distrai. Se surpreende. Há muitas coisas fora da time line, que não vão ganhar espaço na pauta. Muitas coisas que estão aí, mesmo que a gente lhes negue relevância.

Não acho que tenha nenhuma teoria, ciência ou pensamento que consiga dar conta de todas essas possibilidades, de todos esses momentos. Contradições, conflitos, tensões tão intensas e cruciais para uma perspectiva e tão sem sentido para outra.

Tem certezas na vida que servem de apoio, que dão sentido, que ajudam a seguir firme numa direção. Mas se a gente olhar bem...

As coisas podiam ser mais simples.

Nenhum comentário: