sexta-feira, outubro 02, 2015

Notas do autor 9: motivação

Pensei que escrever sobre o processo criativo ia ser divertido, inspirador. Acontece que o processo criativo é meio que nem a vida e nem sempre é divertido, inspirador.

Tem horas que a gente simplesmente tem que trabalhar. Apenas. E na maior parte do tempo, é um trabalho que pode ser tão massante quanto qualquer outro, por mais boa vontade, bom humor e tudo de bom que se possa invocar.

Tem horas que a gente entra por caminhos que assombram. Tem horas (e não são poucas) que a gente se pergunta se tudo isso vale a pena, se vamos ter coragem de mostrar essa coisa pras outras pessoas ou se alguém não vai aparecer pra rasgar o nosso livro na nossa frente ou nos dar um tiro porque se sentiu ofendido. Não que a história seja particularmente ofensiva, mas... ela pode perturbar.

Eu sei que eu estou perturbado.

É como se eu estivesse mapeando alguma coisa, como se eu estivesse tentando fazer o retrato de uma fratura exposta que me fascinava e eu já nem lembro mais por quê.

No fim é só mais uma história em quadrinhos, nada mais que isso.

E ela me tira o sono, me consome e precisa ser terminada.

Apenas.

Nenhum comentário: