domingo, novembro 29, 2009

Quase

"Não faço ideia do que está acontecendo. Induzam um coma e coloquem o blog no by-pass até que eu pense em alguma coisa".

Estive fora.
Viagem de negócios pelo ciberespaço. Novos mundos, novas ideias. Por que escrever se tanta gente mais está escrevendo também? Há leitor pra tanto escritor? Bem-verdade que os medíocres proliferam algoritmicamente, mas a quantidade de boas ideias é expressiva o bastante pra fazer pensar: o que estou fazendo aqui faz alguma diferença? Afinal, o que eu estou fazendo aqui? Crise, vazio, branco da tela, o que dizer, como existir como voz nesse coral de proporções astronômicas? Vou-me embora pra Passárgada até pensar em algo que preste, um rumo, uma solução. E, até lá, silêncio.

Mentira. Estive fora por causa da quimioterapia. Coisa foda e íntima que não diz mais respeito a mais ninguém , mas eu não conseguia pensar em mais nada pra dizer, mais nada pra escrever e só existia aquele gigantesco mal-estar me consumindo, me apavorando, a morte cutucando minha nuca, a minha morte dentro de mim. Não dá pra escrever assim, não há por que escrever assim, mas eu não queria virar um freak-show, não queria que as pessoas soubessem do meu dia a dia, não queria ser como aquelas propagandas de aidéticos da Benetton. Então eu parei.

Mentira. A verdade é que o antigo dono era meu namorado e ele morreu. Talvez continuar escrevendo seja uma maneira de mantê-lo vivo, de mantê-lo por perto. Mesmo que seja só pra mim.

Ha! Essa foi foda.

E agora?

Acabou?

sexta-feira, novembro 06, 2009

Feliz dia do Design

Ontem (hoje, agora a pouco) foi dia do design.

A data é comemorada aqui no Brasil junto com o aniversário do Aluisio Magalhães, peso pesado da história do design do país.

Passei o dia dando aula pra uma turma de futuros designers, assisti a palestras comemorativas organizadas pelo departamento do curso de design, almocei conversando com professores de design.

A gente pensa um bocado sobre o tal design.

Eu acho que o design é legal, é divertido, vale a pena ser feito.

Não gosto de pensar no design como um "diferencial" no mercado. Não gosto de pensar no design como um agente impulsionador de vendas.

Eu acredito em um design desinteressado, feito por gente que curte muito o que faz, que quer ganhar a vida honestamente e que realmente tem interesse em ajudar ou tornar a vida dos outros mais fácil, um pouquinho melhor ou mais divertida. Eu acredito em um design que não tem todas as respostas e nem está interessado em ter. Um design leve, simples e feliz.

Sim, eu sou um idiota idealista e às vezes quebro a cara e isso dói um bocado.

Mas na maior parte do tempo fico feliz pelas minhas escolhas.

domingo, novembro 01, 2009

Happy Halloween



LUIS from diluvio on Vimeo.




Estas animações são trabalhos dos chilenos Niles Atallah, Cristobal Leon e Joaquin Cociña.


Happy halloween pra você.


Ou, se preferir, Feliz Dia do Saci.